terça-feira, 27 de setembro de 2011

Características das Crianças em cada Faixa Etária

Boa tarde.

Para quem está preparando o planejamento para 2011 vale a pena ler este texto antes. Espero que seja proveitoso.

Características das Crianças em cada Faixa Etária

A Criança de 0 a 6 anos

Este texto foi organizado com o propósito de oferecer aos professores (as) das crianças as Escola Bíblicas, algumas informações acerca do desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos.

Acreditamos que uma base teórica que lhes proporcionem a compreensão de como ocorre o desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos em seus aspectos cognitivo, afetivo e social poderá oferecer-lhes subsídios para que possam relacionar nesses princípios à maneira como atuar nas classes ajudando nossas crianças a tornarem-se cristãos mais conscientes, autônomos, críticos, criativos e felizes.

A criança, ao nascer, não traz hereditariamente formas prontas de conhecimento que evoluíram através dos anos com a maturação. Tampouco, podemos considerar a criança uma “massa amorfa” que vai saindo modelada aos poucos pela influência e reforços do mundo ao seu redor.

A criança constrói os seus conhecimentos interagindo com o mundo em que vive e que seu pensamento cresce partindo de ações e não de palavras. O conhecimento não pode ser dado às crianças. Ele tem de ser descoberto e reconstruído através das suas atividades. As crianças aprendem melhor partindo de experiências concretas.

Por natureza, as crianças estão continuamente em atividade. Elas têm de descobrir e dar sentido ao seu mundo. Quando elas estão fazendo isto, elas refazem as estruturas mentais que permitem tratar de informações cada vez mais complexas.

Este refazer de estruturas mentais torna possível a genuína aprendizagem – aprendizagem que é estável e duradoura. Quando essas estruturas, que são necessárias, não estão presentes, a aprendizagem é superficial.

Esperamos com a Educação Cristã que nossas crianças façam parte da Missão, que tenham “uma compreensão da vida e da sociedade, que sejam comprometidas com uma prática libertadora, recriando a vida e a sociedade segundo o modelo de Jesus Cristo e questionando os sistemas de dominação e morte, à luz do Reino de Deus”.

Para atingirmos esse objetivo precisamos estabelecer um currículo de Educação Cristã para a Escola Bíblica fundamentado nas Escrituras Sagradas e que atende as características do desenvolvimento da criança e que proponha uma metodologia de ensino compatível com esse desenvolvimento.


A Criança de 0 a 2 anos

Ao nascer, a conduta da criança é determinada hereditariamente. Ela desenvolve os reflexos inatos, como, por exemplo o de sugar, por meios de exercícios funcionais, que são exercícios de repetição de seus atos. Na interação com os objetos e pessoas, a criança vai assimilando suas próprias reações aos estímulos que recebe. A partir dessas repetições e, conseqüentemente, assimilações, a criança vai construindo aos poucos uma lógica de ação. Por meio da ação, a criança de refere aos acontecimentos, recorda-os e pode produzi-los. O universo que inicialmente estava centrado no corpo da criança e em sua ação, vai sendo descentrado de tal forma que ela acaba por situar-se como alguém num universo maior, num universo de objetos permanentes.

A Criança de 2 a 7 anos

A criança, neste período, reconstrói conceitualmente tudo o que, desde o seu nascimento, constituiu como ação. Os esquemas sensórios-motores já não são os únicos instrumentos de aprendizagem e desenvolvimento. A criança possui a capacidade de representação verbal e de pensamento. A criança agora é capaz de interagir com o objeto, mesmo ausente, criando significantes que o representam como desenhos, gestos, palavras ou outros objetos. A capacidade de representação da criança se manifesta de diferentes formas: a imitação, a brincadeira de faz-de-conta, o desenho, a imagem mental e a linguagem. A linguagem escrita também surge neste período, que além de fazer parte do sistema de representação, começa a ser objeto de interesse da criança. Nesta fase a criança amplia muito, sua capacidade lingüística, com o uso de verbos simples, adjetivos e advérbios de tempo e de lugar. Enquanto as crianças mais novas falam para si mesmas ainda que estejam juntas com outras crianças, as mais velhas já são capazes de estabelecer trocas verbais com seus pares e os adultos. Conhecer como as crianças se desenvolvem e aprendem, com certeza, vai nos auxiliar na escolha das melhores estratégias para uma educação cristã mais afetiva e compromissada com a construção de um ser humano mais feliz. Vejamos agora a descrição das características do crescimento e desenvolvimento da criança, bem como algumas breves orientações de acordo com cada idade. Vale lembrar que este quadro representa uma síntese de diversos estudos na área do desenvolvimento infantil e que por isto não pode ser considerado completo e definitivo.

0 comentários: